Arquivo da tag: Sonhos

Sonhos distantes

Antes de querer realizar meus sonhos mais distantes, que é me tornar fluente em japonês e em inglês e morar uns anos no Japão, gostaria muito de ter uma relação mais saudável com a minha família, principalmente com meu pai. Não somos filha e pai há muitos anos, mas se for para determinar o início dessa relação conturbada, diria que começou na minha adolescência. Sempre tive um gênio difícil, daqueles que lutam para provar aquilo que acreditam e, por teimosia, acabam entrando em discussões sem fim. Claro que não me considero a única culpada por todos os problemas, até porque meu pai também tem seus defeitos. Uma das coisas que menos gosto nele é seu jeito autoritário de lidar com as coisas e até mesmo com os sentimentos. É estranho, mas ele costuma colocar sua autoridade acima de tudo, e a usa como arma para conseguir o que deseja. Desde aquela época percebo que me tornei alvo de suas frustrações e sua personalidade, no meu ver, tornou-se cada vez mais marrenta. O que isso quer dizer? Bem, ele costuma inventar motivos para me deixar mal quando ele mesmo não se sente bem por algum motivo. E para me atingir, ele tenta tirar tudo aquilo me faz bem ou me anima de alguma forma. Antes ele tinha mais poder sobre mim, que ele usava, por exemplo, para me proibir na cada de um antigo namorado ou para evitar que eu saísse à noite com amigos. Agora, aos meus 23 anos de idade, ele já não consegue me controlar assim, por isso ele acabou criando outras formas para que eu não faça o que eu quero.

Mas, sabe, não me importo muito com essas coisas. O que eu queria mesmo, do fundo do meu coração, é ter uma família unida, feliz e que todos pudessem contar um com o outro. Queria poder chegar em casa e abraçar meus pais, jantar com eles, contar como foi meu dia no trabalho ou no curso de japonês sem julgamentos e com toda atenção que qualquer filho gostaria de receber de sua família. Isso mesmo, queria muito que eles me ouvisse de verdade. Na maioria das vezes, falo, falo, falo, mas minha voz nunca chega em seus ouvidos, mesmo quando não estamos no meio de uma briga. Parece que não há interesse da parte deles. Porém, nesse sentido, tenho que reclamar mais da minha mãe. Ela quase sempre não se interessa muito pelas coisas que compartilho com ela e frequentemente julga minhas escolhas e conquistas. Isso é frustrante, é lógico. Mas eu a amo demais. Sem ela, nem estaria escrevendo este texto. Claro que nossa relação também é conflitante. Ela, assim como eu, tem um gênio forte, grita mais do que fala e não gosta de ouvir conselho ou opinião de ninguém. É teimosa demais. Mas nós quatro, meu irmão também entra nessa equação, somos muito teimosos. Imaginem os transtornos que enfrentamos por causa desse defeito em comum… Não é fácil.

Meu grande sonho é que minha família seja feliz em todos os sentidos e que meus pais tenham orgulho dos filhos que têm, não apenas de mim mas do meu irmão mais velho também. Com todos felizes, posso continuar a sonhar meus sonhos mais egoístas, mas que não deixam de ser os impulsos que me fazem seguir em frente. Agradeço a todos eles, sem exceção.


Horas, minutos e segundos

O tempo brincou com os segundos
Quis desviar do vento
Para que cada minuto ao teu lado
Fosse invariavelmente intenso

Contei os carros pelas ruas
Imaginei cada caminho em seu destino
Lembrei de detalhes dos nossos dias
Usei a imaginação para sonhar

O seu toque relembro
Mesmo quando estou sozinha à sua espera
Coloco a trilha sonora que entrega
Triste ou alegre nos revela

Enganei as horas para lhe encontrar
Depois de suas trapaças
Percebi que o tempo foi sincero
Revelou a tua face ao meu olhar.

“And our dreams will break the boundaries of our fears
Boundaries of our fears.”


Chuva de pedras

Olhando os passos que dei e
Todas as tentativas que arrisquei e não tive êxito
Não doem mais,
Aquelas feridas que achei que jamais cicatrizariam
E já não preciso ter medo da solidão e
Das suas armadilhas mais temíveis
Que provaram do meu sorriso mais contido,
Rindo das minhas constantes insistências ao erro

Costumava brincar com o meu presente,
Indiferente ao feliz ou triste
Não sabia nem se compensava observar o meu estado,
Quase inconsciente

Há provas espalhadas pelas páginas que ousei riscar
Folhas rasgadas deixei para trás
Tocando-as, vejo que o oceano havia se misturado à tinta da caneta
Toquei de leve a superfície fina do papel,
E aquele verso se desfez

Perdi a minha história
Sem lembranças, estremeço e
Ouso dizer que o passado fora com eles
Numa mistura de poesia com a dureza do alvo nublado
Eram as lágrimas dos pássaros que roubavam o meu ar
Tentando se libertar
Ousando me condenar em atos decadentes

O chão que pisava era o céu que me protegia
Quando os olhos tentavam se erguer às nuvens
Caiam sobre mim as pedras do concreto
Consumida por promessas que jamais se revelaram
Encontrei a tua sombra no meio da rua
Quis entender os sons que dentro de mim orquestravam
Estendi as mãos ao teu encontro
Nessa toada de segundos e quimeras
A luz que pensei vir do sol
Tocou a minha pele
Tornou-se dois em um só elemento.

“Can you imagine a time when the truth ran free?
The birth of a sun the death of a dream
Closer to the edge”.


Toque

Eu soube te tocar
Como uma mulher que se apaixona
A tua pele me enlouquece
E prometo que jamais
Esquecerei do som da tua fala
E do teu imenso sorriso
O roçar da tua barba
Pele sobre pele
Perco o medo
Morro de desejo
Só para ali estar
Escutar os teus passos
Vindos em minha direção
E dizer que todos aqueles sonhos
Não foram em vão
Se eu fui a escolhida
Peço para que o tempo pare
E que fique aqui comigo
Sem olhar para os lados ou para trás.

“To really love a woman, let her hold you
‘Til you know how she needs to be touched
You’ve got to breathe her, really taste her
‘Til you can feel her in your blood
And when you can see your unborn children in her eyes
You know you really love a woman”.


Sonhos de ontem

Todo o Amor que houver
Toda força que eu ainda tiver
Não desisto dos sonhos de ontem
Que tiveram início há tantos anos
Quando eu te vi – passando
Não sabia nem o seu nome
Mas aquele teu perfume eu guardei
Para desses momentos jamais esquecer.

“But my heart, it don’t beat, it don’t beat the way it used to…”


Não se iluda

Você pode esperar anos para que algo mude, na verdade, isso é pura ilusão. O que você realmente deseja que mude são as pessoas e, principalmente, aquelas mais próximas à você.

Não se iluda com sonhos e desejos falsos.

O tempo passa, algumas pessoas até mudam, mas nunca completamente.
Se não quer ficar com fama de “eterno insatisfeito”, procure alguém que realmente te satisfaça, pelo menos de uma forma melhor, mesmo que não seja totalmente.

Como diria o Dr. House: “People don’t change”.
Mas elas são capazes de se transformar em algo melhor ou pior, depende do ponto de vista de cada um e dela mesmo.


Revirar-se

Revirar-se na cama à procura de respostas
Pensar em todas as possibilidades e sonhos,
Ainda não concretizados
Lembrar de rostos, palavras, pessoas
Tudo aquilo que podia ser real
Ficar no escuro
Quando todas as luzes do quarto se apagam
E você é a sua única companhia
Nada é o bastante quando o que se tem não é o suficiente
Melhor do que esperar
É fazer o desejo acontecer
Acordei hoje com vontade de te ver.


%d blogueiros gostam disto: