Arquivo da tag: Escolhas

Amizade é um treco esquisito…


Já sorri, já chorei, já esperneei, já quis esquecer, já quis rever, já quis me aproximar, já quis nunca mais ver.

Assim, construímos amizades; algumas, duradouras, outras passageiras. Como tudo na vida, as amizades têm começo, meio e fim, mesmo que você desacredite esta opinião, se olhar para trás, sentirá falta de alguém que já se foi, por motivos de força maior, pelo destino, por novas escolhas, novos amigos ou por mera falta de afinidade. Sim, as pessoas mudam com o passar do tempo, e aquele melhor amigo de ontem pode ser alguém que tem características intoleráveis hoje. Você muda, o seu amigo muda, e, a partir do momento que essa mudança se torna uma barreira, cada um segue o seu caminho, levando consigo apenas a lembrança do que aquela amizade fora um dia.

Isso, de forma alguma, deve ser considerado algo triste. Tudo se transforma, e novas amizades surgirão, não melhores ou piores, mas extremamente diferentes daquelas que se foram. As que ficam se tornam parte de você, onde felicidade e tristeza são compartilhadas à distâncias incontáveis. Mesmo que não veja aquele velho amigo, bem, se você ligar pra ele agora, certamente atenderá com o tom de voz de tempos atrás, feliz.

Namorado também pode ser um bom amigo. Se não for, bem, o relacionamento se tornará apenas carnal. Se é isso que você quer, o caminho está aberto, mas logo se cansará. Afinal, ninguém vive de carne a vida inteira, todos precisamos de uma ceia completa, com direito a uma digníssima sobremesa.

Tantas pessoas já passaram pela minha vida, pouquíssimas restaram. Mas a todas gostaria de agradecer por tudo que acrescentaram ao que sou hoje. As que ainda não conheci, aguardo-as para me reinventar.


Guerra

Enfrentando montanhas
Cobertas por gelo, árvores e muito frio
Vem uma guerreira
Com espada e escudo
Sem temer, ela enfrenta
Adversidades, medos, dúvidas
Surge a guerra
Sem saber, se vê dentro de duas escolhas
Continuar e lutar pelo que quer
Desistir e descansar, correr
Anos se passam
A busca continua
Ela persiste – olha para trás
O dia chegou
Terá que provar para si
Que o medo acabou
Que não há razão para lutar
Todas as mortes serão lembradas
Sangue, dor e tensão
Olha para o céu
Enxerga luz
Nunca irá apagar o que passou
E tudo o que enfrentou
Mas de tudo que pode lembrar
Escolheu aquele momento
Quando se viu vencer
As dores de um passado que não entende.

“I do believe in the light,
Raise your hands up to the sky
The fight is done, war is won,
Lift your hands toward the sun
Toward the sun, toward the sun, the war is won
Fight fight fight fight fight!”


Inevitável não complicar

Fui surpreendida pelo teu olhar
E, sem saber, deixei-me levar
O inesperado é uma faca de dois gumes
Confesso que fiquei a pensar
Inevitável não complicar

Ao teu lado eu me desfaço
E de todas as dores, esqueço
Quando arrisco um beijo
Paro e te contemplo
Você me conduz, enlouqueço

Penso naquele dia de chuva
E o frio que passamos
Sentamos, o tempo passou
Contei verdades guardadas
Percebi que você me consquistou

Simples é olhar em seus olhos e não temer
Ouvir as tuas palavras e estremecer
Sonhar em estar ao teu lado
Descobrir que você é a escolha certa
E que me faz feliz, mesmo sem querer.

“Quanto mais desejo
Um beijo, um beijo seu
Muito mais eu vejo
Gosto em viver
Viver!”


Vai

Teus pedaços ainda estão sobre mim
E quando o vento bate, sinto a tua respiração
Tão forte, sem fim
Fico tentada a sorrir, vendo você partir.

Observo a chuva pela janela
Fico a lembrar das chances que tivemos
O tempo fica cada vez mais nublado
Perco o chão, me nego.

Leio as tuas histórias
Longe, eu quero estar de ti
Afasto o medo de mim

Você, que quis esquecer
Escolheu o caminho certo
Deixou-se ir.

“Tudo que vai
Deixa o gosto, deixa as fotos
Quanto tempo faz
Deixa os dedos, deixa a memória
Eu nem me lembro mais”.


%d blogueiros gostam disto: