Arquivo da tag: Céu

Chuva de pedras

Olhando os passos que dei e
Todas as tentativas que arrisquei e não tive êxito
Não doem mais,
Aquelas feridas que achei que jamais cicatrizariam
E já não preciso ter medo da solidão e
Das suas armadilhas mais temíveis
Que provaram do meu sorriso mais contido,
Rindo das minhas constantes insistências ao erro

Costumava brincar com o meu presente,
Indiferente ao feliz ou triste
Não sabia nem se compensava observar o meu estado,
Quase inconsciente

Há provas espalhadas pelas páginas que ousei riscar
Folhas rasgadas deixei para trás
Tocando-as, vejo que o oceano havia se misturado à tinta da caneta
Toquei de leve a superfície fina do papel,
E aquele verso se desfez

Perdi a minha história
Sem lembranças, estremeço e
Ouso dizer que o passado fora com eles
Numa mistura de poesia com a dureza do alvo nublado
Eram as lágrimas dos pássaros que roubavam o meu ar
Tentando se libertar
Ousando me condenar em atos decadentes

O chão que pisava era o céu que me protegia
Quando os olhos tentavam se erguer às nuvens
Caiam sobre mim as pedras do concreto
Consumida por promessas que jamais se revelaram
Encontrei a tua sombra no meio da rua
Quis entender os sons que dentro de mim orquestravam
Estendi as mãos ao teu encontro
Nessa toada de segundos e quimeras
A luz que pensei vir do sol
Tocou a minha pele
Tornou-se dois em um só elemento.

“Can you imagine a time when the truth ran free?
The birth of a sun the death of a dream
Closer to the edge”.


Oceano no céu

O teu abraço é tão próximo que sinto à distância
Mesmo numa madrugada fria de inverno
O seu corpo me aquece e, ao mesmo tempo, me consome
Fico a lembrar do teu toque, e de nossas conversas.

A nossa história atravessará estações
Levando consigo o calor do verão, o frio do inverno
As folhas do outono e as paixões da primavera
E de noite, veremos estrelas em céus ausentes

Venha mergulhar no oceano límpido do céu
Andar sobre o mar inocente na terra
Compartilhe todos os dias e noites comigo
Seja muito mais que um abrigo

Leve-me para um lugar distante
Esconda as minhas fotos antigas
Bem no fundo do rio
Mergulhe-me no teu presente.

“I can’t do everything, but I’ll do anything for you
I can’t do anything ‘cept be in love with you”.


Por aí

Hoje estou romantizada. Aqueles dias em que você observa os casais na rua e sorri quando eles estão sorrindo. Você passa a observar todos os detalhes do mundo. Os pássaros no céu – o céu e toda atmosfera – e aqueles aviões que vão não sei pra onde. Você fica com vontade de andar por aí, sem destino algum. Ouvir a conversa mais cotidiana e achar graça. Você quer ficar sozinha, mas ao mesmo tempo os seus pensamentos estão ao lado de alguém especial. Um amor? Talvez. Aquela vontade louca de lembrar dos bons momentos e de ter certeza de que tudo o que você fez valeu a pena e você não se arrepende. Você, romantizada, passa a procurar romances à sua volta. Mesmo que não possua, de fato, um na sua vida. Ver alguém de mãos dadas já faz com que o seu dia seja mais bonito. Você olha para os lados e não procura nada. Não espera por nada em especial. Apenas acha que tudo parece diferente, quando na verdade, está tudo igual como era antes. Você não reparava – simplesmente não se via.


O que tanto esperei

Um abraço repentino
Debaixo da lua
Céu sem estrelas
Todas aquelas palavras ficaram gravadas
E o som percorreu o meu ouvido
Passou pelas veias do meu corpo
Inebriou tudo por dentro
Se eu pudesse ficar ali
Parar o tempo
E ouvir todos os dias
O que você disse para mim
Houve apenas duas testemunhas
E elas estavam tão longe
Que jamais contariam a ninguém
Somente eu e você precisamos saber
Daquele “eu te amo”
Mesmo tão rápido
Jamais poderei esquecer.


Noite

Noite sem estrelas
Luzes vêm de faróis e casas adormecendo
O céu aguarda a madrugada
E o vento se encarrega de levar a nossa história
Sorrisos sinceros de uma noite de Primavera
Tua presença me embriaga
E eu não consigo voltar a mim
Todas as saídas foram fechadas
E novas idéias pensadas
Você é a minha única escolha
Estrela da noite que fica escondida no céu
Te vejo mesmo longe
Porque te sinto por perto
Mesmo que o tempo
Não traga noites que quero
A tua presença está em mim
Fique aqui comigo
Até que o dia venha
A Primavera acabe
E tudo se repita novamente.


%d blogueiros gostam disto: