Quando lembro da sua presença

Deitada sobre a cama, as lembranças passeavam na escuridão da madrugada. Meus olhos estavam fechados e o sono não vinha. A intenção era ficar acordada, sem sonhos. O tempo estava bom. Na ausência da chuva, o vento batia na janela. Espiava o quarto com a sua brisa incessante. Queria brincar, mas a hora não lhe convinha. Tentei alcançar o lençol para cobrir o resto do meu corpo. Não conseguia evitá-lo. A música se misturava com o vento. Recordei-me daquele dia no parque, quando as luzes ao meu redor se apagaram e a minha visão anoiteceu. Restava o cheiro da relva, a sua mistura com o orvalho da noite passada. Olhei o relógio para ter certeza que o tempo parou, se os ponteiros desistiram do horário e do anti-horário. Era troca de lua. Não estava meio cheia. Estava completa, com aspecto e cor de queijo suíço. Veio para girar ao nosso redor, parados no mesmo lugar. Ainda acordada, senti a sua mão lembrando que estava ali.

“The stars are blazing
Like rebel diamonds
Cut out of the sun
When you read my mind.”

Anúncios

Sobre Jacqueroll

Brasileira com muito orgulho, apaixonada pela cultura japonesa (j-pop/Johnny's/dorama/manga/anime/nintendo/日本語), arashian (嵐) e gamer (RPGs). Ver todos os artigos de Jacqueroll

Uma resposta para “Quando lembro da sua presença

Obrigada por visitar meu blog de poesias. Se tiver algum comentário ou crítica, fique à vontade para comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: