Reticências

A tua pele clara era a esperança dos meus sábados nublados
Não me importava em ficar trancada
Entre quatro paredes por tempo indeterminado
Era puro desejo, com cheiro de amor guardado
Tua voz ainda soa no meu ouvido
Você pedindo mais e eu sucumbindo à sua lascívia
Nas páginas da nossa história
Há vírgulas que denunciam a derrota
Tentei em vão encerrar com um ponto final
Resta-me contentar com as teimosas reticências

Sei que pode acender as chamas dessas cinzas
Mas desistiu de tentar entender
Essa mulher que ama feito brasa

Se te amei e te amo
Não temo
Há porquês que não exigem explicações
Por isso, te amarei sem pensar no fim
Lembro de março em todo dia vinte de qualquer mês
Alguém no mundo precisa lhe dizer o por quê?

O meu coração é um oceano de mistérios
O maior deles é te amar,
Guardando cada centímetro em sua profundidade.

“I’m wide awake and I can see
The perfect sky is torn
You’re a little late
I’m already torn.”

Anúncios

Sobre Jacqueroll

Brasileira com muito orgulho, apaixonada pela cultura japonesa (j-pop/Johnny's/dorama/manga/anime/nintendo/日本語), arashian (嵐) e gamer (RPGs). Ver todos os artigos de Jacqueroll

Obrigada por visitar meu blog de poesias. Se tiver algum comentário ou crítica, fique à vontade para comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: